Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título/Title/Titulo

DESVENDANDO OS MICROAMBIENTES DO TECIDO ADIPOSO SUBCUTANEO E SUA RELEVANCIA EM PROTOCOLOS DE ENGENHARIA DE TECIDOS

Introdução/Introduction/Introdución

O tecido adiposo branco (TAB) se desenvolve em regiões distintas do corpo denominadas depósitos, cujo maior encontra-se na região abdominal compreendendo o TAB subcutâneo, adjacente à pele e o TAB visceral, envolvendo órgãos internos. Além da dicotomia entre TAB subcutâneo e visceral, é possível ainda subdividir o TAB subcutâneo em duas camadas - superficial e profunda - que é separada pela fáscia superficial. A fáscia superficial é formada por fibras de colágeno frouxamente entrelaçadas e apresenta extensões denominada de reticunáculo da cutis superficial que envolve os lóbulos adipocíticos, sendo este um nicho de células-tronco ainda não descrito pela literatura.

Objetivos - Metodologia - Resultados - Discussão dos Resultados/Objectives - Methodology - Results - Discussion of Results/Objetivos - Metodología - Resultados - Discusión de los resultados

O presente estudo propõe avaliar e comparar os microambientes superficial e profundo do tecido adiposo subcutâneo e do reticunáculo da cutis superficial a fim de investigar a contribuição destas células-tronco/estromais de tecido adiposo (ASCs) para a fisiologia e neogênese do tecido adiposo.
Primeiramente, as amostras de tecido adiposo foram coletadas de pacientes hígidos submetidos a abdominoplastia no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho. Os procedimentos descritos neste estudo foram aprovados pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) deste hospital e estão registrados sob os números de protocolos 145/09 and 076/10. Parte do TAB subcutâneo foi congelado à temperatura de -80ºC em OCT e obtidos cortes de 20 µm de espessura do material. A coloração com Hematoxilina revelou um tecido conjuntivo frouxo presente desde a derme até a fáscia superficial circundando lóbulos lipídicos. A imunofluorescência revelou que o CD146 (célula-tronco mesenquimal) está localizado bem internamente aos vasos sanguíneos e o CD34 (pré-adipócito) na adventícia dos vasos sanguíneos. Outra parte dos fragmentos de TAB superficial e profundo e o reticunáluco da cutis superficial foram submetidos à ação da colagenase para obtenção da fração estromal-vascular e posteriormente isolamento das ASCs quando mantidas em monocamada. A composição da Fração Estromal-Vascular (SVF, Stromal Vascular Fraction) do tecido adiposo dos diferentes microambientes foi avaliada por citometria de fluxo, onde temos a camada superficial com maior presença de células progenitoras da linhagem adipogênica CD45negCD146negCD31negCD34pos (pré-adipócitos). A indução adipogênica da monocamada de ASCs foi realizada utilizando dulbecco’s modified eagle medium (DMEM) low Glucose; Dexametasona a 10-6M; 0,5 mM de 3- Isobutil-1- Metylxanthine (IBMX); 10μM de Insulina e 200μM de Indometacina suplementado com 10% de soro fetal bovino (SFB); penicilina e estreptomicina (PS). O meio controle continha apenas 10% de SFB e PS. O acúmulo lipídico foi avaliado a partir da coloração com Nile Red (20µg/mL) revelando maior acúmulo lipídico a partir das ASCs isoladas do reticunáculo da cutis superficial.

Considerações Finais/Final considerations/Consideraciones finales

Nossos resultados preliminares nos remetem a um possível nicho ainda não descrito pela literatura de ASCs no tecido conjuntivo que conecta a derme à fáscia superficial (reticunáculo da cutis superficial).

Palavras-chave/Key words/Palabras clave

Tecido adiposo subcutâneo, Células-tronco, Microambiente, Medicina Regenerativa

Área

Mesenchymal stem cells/adultas

Autores

BIANCA MONTENEGRO DA CUNHA, Isis Côrtes, Franz Rodrigo Rojas Ayala , Cesar Claudio da Silva , Céline Auxenfans, Dominique Sigaudo-Roussel , Leandra Santos Baptista