Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título/Title/Titulo

Proliferação de células-tronco mesenquimais derivadas de polpa de dente permanente humano em polímeros temoplásticos ABS e PLA impressos em 3D

Introdução/Introduction/Introdución

Introdução: A necessidade de alternativas para o reparo e substituição de tecidos vivos acometidos por traumas ou alterações patológicas impulsionou o desenvolvimento de materiais sintéticos biocompatíveis. O poli (ácido lático) (PLA) é um biomaterial muito utilizado e promissor, principalmente por ser de origem orgânica. O acrilonitrila-butadieno-estireno (ABS) é um polímero barato e suas propriedades físico-químicas sugerem sua utilização como biomaterial. PLA e ABS podem ser utilizados em impressoras 3D e sua associação com células-tronco mesenquimais derivadas de polpa de dente humano (DPSC) poderá proporcionar uma aplicação clínica personalizada.

Objetivos - Metodologia - Resultados - Discussão dos Resultados/Objectives - Methodology - Results - Discussion of Results/Objetivos - Metodología - Resultados - Discusión de los resultados

Objetivo: Analisar a proliferação e viabilidade das DPSC cultivadas sobre protótipos em ABS e PLA impressos em 3D. Metodologia: Aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da PUCPR, parecer 1.838.022. Discos de ABS e PLA (1,8cm de diâmetro X 2mm de espessura) foram impressos em 3D, lavados e esterilizados por óxido de etileno. As DPSC foram isoladas por digestão enzimática de dentes permanentes (n=5) de pacientes em tratamento ortodôntico. As células foram cultivadas com IMDM, antibiótico, soro fetal bovino em incubadora a 37°C, 5% de CO2. Após a primeira passagem (P1) as células foram transduzidas, passando a expressar luciferase. Esta enzima degrada D-Luciferina (150ug/mL) ofertada nas análises gerando energia luminosa que pode ser captada e mensurada pelo equipamento IVIS Lumina II. Foram plaqueadas 30.000 células (P3) na região central poço controle e dos discos de ABS e PLA, após 24 horas as células foram lavadas com tampão fosfato salina para remoção de células não aderidas. Os polímeros foram transferidos para outra placa, de modo que somente células aderidas foram analisadas. A proliferação e migração celular sobre a superfície dos polímeros foram mensuradas pela emissão de sinal luminoso das células por 7 dias. A viabilidade celular foi verificada pela técnica de citometria de fluxo no FACS Verse utilizando o corante vital 7-AAD e anexina previamente e posteriormente a 14 dias de cultivo sobre os polímeros. Resultados e Discussão: Das amostras de DPSC estudadas, três apresentaram semelhança no tempo de proliferação até a confluência (~13 dias) e número de células (~4,8XE6) na P1. A análise da proliferação celular na P3 demonstrou que as células estavam aderidas aos polímeros e que houve intensificação do sinal bioluminescente captado no decorrer das análises (intervalo de 7 dias). A proliferação e a migração celular foram mais evidentes no controle, seguidos pelas amostras de PLA e ABS. Estes dados corroboram outros da literatura que analisaram proliferação de tipos celulares distintos nas superfícies de PLA e ABS. A viabilidade das DPSC previamente ao cultivo sobre os polímeros testados foi 98,4% enquanto que após cultivo na superfície do ABS foi 96,6% e do PLA 96,2%. A análise com anexina mostrou reatividade (0,18%) nas DPSC antes do cultivo sobre os polímeros e valores aproximados foram observados nas células cultivadas sobre ABS (1,22%) e PLA (1,62%). A redução da viabilidade após o cultivo direto sobre os polímeros ABS e PLA também foi demostrado em outro estudo.

Considerações Finais/Final considerations/Consideraciones finales

Conclusão: A proliferação e viabilidade das DPSC cultivadas sobre polímeros comerciais e de baixo custo ABS e PLA demonstram um potencial uso na bioengenharia tecidual. Os resultados são promissores no âmbito das pesquisas biomédicas e encorajam a realização de estudos adicionais.

Palavras-chave/Key words/Palabras clave

Células-tronco mesenquimais, polpa de dente permanente, poli (ácido lático) (PLA), acrilonitrila-butadieno-estireno (ABS), impressão 3D

Área

Mesenchymal stem cells/adultas

Autores

FABIANE BARCHIKI, Alexandra Cristina Senegaglia, Lidiane Maria Boldrini Leite, Agner Henrique Dorigo Hochuli, Andressa Micosky, Crisciele Kuligovski, Alejandro Correa Dominguez, Sérgio Adriane Bezerra Moura, Paulo Roberto Slud Brofman