Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título/Title/Titulo

Transplante Ortotópico De Traquéias Preparadas Por Técnicas De Engenharia Celular: Modelo Em Coelhos

Introdução/Introduction/Introdución

Tendo em vista o desafio do tratamento de injúrias traqueais e o progresso na produção desse órgão por técnicas de engenharia de tecidos, faz com que o interesse nessa área cresça de forma considerável, já que ainda não há um tratamento padrão descrito na literatura acerca das lesões traqueais extensas.

Objetivos - Metodologia - Resultados - Discussão dos Resultados/Objectives - Methodology - Results - Discussion of Results/Objetivos - Metodología - Resultados - Discusión de los resultados

Assim, este estudo teve como objetivo a construção de modelo de traqueia para enxerto utilizando técnicas de engenharia de tecidos. Para tanto, foram realizados 5 e 10 ciclos de descelularização nas traqueias de coelhos doadores seguindo etapas: congelamento/descongelamento sem adição de nenhum crioprotetor, banho ultrassônico no aparelho Ultrasoniccleaner (Uniquemodel USC 1400®) na frequência de 40 Khz durante 10 minutos, irradiação utilizando LED com comprimento de onda de 450nm ± 20nm na dose de 90 J/cm2 totalizando 60 minutos de exposição, adição do detergente deoxicolato de sódio a 4% sob agitação a 180 rpm no C24 Incubatorshaker durante 48 horas. Paralelamente, foram realizadas expansão e caracterização das células-tronco mesenquimais dos coelhos receptores com posterior diferenciação dessas células em condrócitos e células de músculo liso. Finalmente, foi realizada a rescelularização das traqueias com aplicação das células-tronco mesenquimais, dos condrócitos e das células de músculo liso dos coelhos receptores nas superfícies externas dos arcabouços produzidos para os transplantes traqueais.

Após 5 ciclos repetidos do protocolo de descelularização utilizado, ainda é possível observar células epiteliais respiratórias e condrócitos remanescentes nas traqueias. Porém, a repetição de 10 ciclos do mesmo protocolo de descelularização remove completamente as células epiteliais e reduz a quantidade de condrócitos. Os animais que foram transplantados com as traqueias descelularizadas com 5 ciclos vieram a óbito após 10-12 dias devido à rejeição pela presença das células epiteliais dos coelhos doadores. Os animais que foram transplantados com as traqueias descelularizadas com 10 ciclos não apresentaram sinais de rejeição, porém, vieram a óbito após 40-90 dias devido à falta de regeneração epitelial. O epitélio traqueal é a área mais imunogênica da traqueia, ou seja, a área capaz de provocar uma resposta imunológica, o que ocorreu na primeira etapa. Entretanto, sua ausência também apresenta algumas desvantagens como ocorrência de infecções e formação de supuração aguda na luz traqueal, dado observado na segunda etapa do trabalho.Não foi possível a realização do cultivo das células epiteliais de todos os animais devido à frequência de contaminações de difícil controle. A regeneração epitelial é essencial para que não ocorra a proliferação fibroblástica. A luz traqueal apresenta células produtoras de muco e células ciliadas responsáveis pela limpeza; se as células ciliadas não se apresentarem de forma viável podem ocorrer episódios de pneumonia e obstrução traqueal recorrente.

Considerações Finais/Final considerations/Consideraciones finales

O processo de descelularização utilizado é capaz de remover as células epiteliais da traqueia de coelhos após 10 ciclos, o que evita o processo de rejeição pós-transplante, porém, posteriormente, a presença do epitélio respiratório é essencial para que não ocorra a obstrução do enxerto durante a cicatrização. Sendo assim, será necessário realizar outras investigações na área, a fim de se prolongar a vida útil desses enxertos in vivo.


Palavras-chave/Key words/Palabras clave

Transplante, Scaffold, Traquéia, Engenharia de tecidos

Área

Tissue engineering

Autores

HELGA CAPUTO NUNES, Thaiane Cristine Evaristo, Aparecida Vitória Gonçalves Souza, Woner Mion, Vanderlei Salvador Bagnato, Rosana Rossi Ferreira, Paulo Francisco Guerreiro Cardoso, Alexandre Todorovic Fabro, Elenice Deffune, Daniele Cristina Cataneo